DEBATES SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA PRÁTICA JURISDICIONAL MARCAM O WORKSHOP “ESPIRITUALIDADE E JUSTIÇA”

Home > DEBATES SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA PRÁTICA JURISDICIONAL MARCAM O WORKSHOP “ESPIRITUALIDADE E JUSTIÇA” Voltar

DEBATES SOBRE A HUMANIZAÇÃO NA PRÁTICA JURISDICIONAL MARCAM O WORKSHOP “ESPIRITUALIDADE E JUSTIÇA”

PUBLICADO EM: 08/08/2023 ÀS 18:51

 ATUALIZADO EM: 08/08/2023 ÀS 18:51

Com o objetivo de promover o entendimento espiritual entre servidores e magistrados, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), presidido pelo Desembargador Nilson Soares Castelo Branco, recebeu no Auditório Desembargadora Olny Silva, o workshop: “Espiritualidade e Justiça”. O evento, realizado no dia 07/08, em parceria com a Associação Brasileira dos Magistrados Espíritas (ABRAME), secção Bahia, foi palco para exposições e reflexões sobre o tema. 

Compuseram a Mesa de Abertura o Delegado da Abrame na Bahia, Desembargador Baltazar Miranda Saraiva (representando o Chefe do Judiciário baiano); o Coordenador da Infância e Juventude do TJBA, Desembargador Salomão Resedá; a Defensora Pública Rosane de Melo Assunção (representando a Defensora-Geral da Bahia, Firmiane Venâncio); a Assessora de Comunicação da Abrame, Shirley Oliveira; e o Palestrante e Servidor Marcel Mariano. 

Assista na íntegra aqui

“A Abrame visa, independente da religião de cada um, a divulgação da doutrina espírita com base na caridade, no amor ao próximo e na valorização da pessoa humana”, disse o Desembargador Baltazar Miranda, abrindo o seu pronunciamento e destacando a relevância do evento. Na ocasião, ele divulgou o lançamento do Clube de Leitura Espírita e a realização do XI Congresso Brasileiro de Magistrados Espíritas, em Brasília, nos dias 10 e 11 de novembro. 

Na sequência, a plateia assistiu à exposição “Justiça Humana x Justiça Divina”. O painel, apresentado pelo Professor da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Claudio Amorim, que também é Doutor em Educação e Mestre em Filosofia da Ciência, iniciou com o questionamento: “Como será o nosso estado consciencial depois da vida?”. Em sua exposição, o Professor tocou, entre outros pontos, na tese da ação e omissão e na importância de fazer todo o bem possível. 

A “Filosofia da Justiça de Deus”, apresentado pelo Médico, Psicólogo e Professor da UNEB André Luiz Peixinho; e a “Justiça da Nova era” conduzida por Adenauer Novaes, Psicólogo e Diretor da Fundação Lar Harmonia também integraram a programação das exposições. Durante as apresentações, os palestrantes instigaram os participantes à reflexão sobre o conceito de justiça. 

Dando seguimento, o Desembargador Baltazar Miranda, em nome da Abrame, homenageou o Juiz Fábio Falcão Santos. Uma placa foi entregue ao magistrado pelos bons serviços prestados na Vara de Execuções Penais e Medidas Alternativas na Comarca de Feira de Santana (BA). 

O evento também possibilitou a interação com os palestrantes, por meio de perguntas e respostas. As ponderações na aplicabilidade da mediunidade ao Direito estiveram no rol dos questionamentos levantados. 

Durante a tarde, a programação foi retomada em ritmo de música. A cantora Cássia Aguiar e o músico Glauco Andrade interpretaram as canções “Tocando em frente”, de Almir Sater, e “Sal da Terra”, de Beto Guedes. O palestrante e Servidor Marcel Mariano também abrilhantou o evento com a sua exposição, “Espiritualidade e Justiça”. 

Cabe salientar que a 1ª Vice-Presidente do TJBA, Desembargador Gardênia Pereira Duarte, esteve entre os organizadores do evento.  

Descrição da imagem: integrantes da Mesa de Abertura do workshop “Espiritualidade e Justiça”. {Fim da descrição} 

#pracegover #pratodosverem 

Fonte: Ascom

  • Calendário

    February 2024
    SMTWTFS
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12
    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20
    21
    22
    23
    24
    25
    26
    27
    28
    29
      
    < Jan Mar >
  • Tags