CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL: DESEMBARGADORA JOANICE GUIMARÃES PROMOVE REFLEXÕES SOBRE MÉTODOS RESTAURATIVOS

Home > CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL: DESEMBARGADORA JOANICE GUIMARÃES PROMOVE REFLEXÕES SOBRE MÉTODOS RESTAURATIVOS Voltar

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL: DESEMBARGADORA JOANICE GUIMARÃES PROMOVE REFLEXÕES SOBRE MÉTODOS RESTAURATIVOS

A manhã de quinta-feira (11) começou cheia de conselhos para os novos juízes do Poder Judiciário da Bahia (PJBA). A Desembargadora Joanice Guimarães alertou sobre a importância da posição que eles estão assumindo. “Você vai ter a oportunidade de influenciar a vida de muitas pessoas, porque seus atos serão inseridos na vida delas”, destacou.

Ao ministrar a aula do Curso de Formação, a Magistrada, que é Presidente do Núcleo de Justiça Restaurativa do 2º Grau do PJBA, abordou os métodos da Justiça Restaurativa e mostrou como os novos juízes podem fazer uso da restauração para contribuir, de maneira mais abrangente, nos conflitos das partes.

A Justiça Restaurativa trata-se de um conjunto de princípios, métodos e técnicas de resolução pacífica e estruturada de conflitos, que aposta na conscientização das pessoas que compõem um processo judicial, sobre quais fatores causaram os episódios de violência. Na busca por uma solução, a JR aproxima, em torno de um diálogo conciliador, o responsável pelo conflito, seus familiares, a vítima (quando possível) e todos aqueles que se envolveram de alguma forma.

Clique aqui e saiba mais sobre o método restaurativo

Portal da Justiça Restaurativa

Segundo a Desembargadora Joanice Guimarães, “precisamos de um Judiciário mais saudável, e para isso ele precisa ser acessível, universal e efetivo”.

Os alunos ainda aprenderam que o juiz é o gestor da unidade judiciária e “como gestor, ele vai possibilitar várias portas para que as pessoas possam ser atendidas”. Uma das oportunidades que a parte deve ter, segundo a Desembargadora Joanice, é o Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos (Cejusc).

Clique aqui e saiba mais sobre os Cejusc’s

Humanidade, respeito ao próximo, empatia, escuta ativa e sensibilidade foram alguns dos assuntos evidenciados na aula. “Não tenha medo da parceria com as pessoas. Não existe quebra de autoridade porque você é social, humano e receptivo. As pessoas vão se sentir melhores e vão tratar melhor o Judiciário como o todo. Vão acreditar na justiça”, frisou a Desembargadora.

O Desembargador José Aras Neto, Vice-Diretor da Universidade Corporativa (Unicorp) do PJBA, deu as boas-vindas à magistrada na aula de quinta-feira (11), em nome de toda a Unicorp, inclusive do Diretor-Geral da instituição, Desembargador Nilson Castelo Branco.

O módulo local da Formação Inicial para Juízes Substitutos do PJBA é realizado pela Unicorp, unidade dirigida pelo Desembargador Nilson Castelo Branco. À frente da Unicorp, o Desembargador projetou uma formação inicial plural, transversal e democrática, na linha da orientação do Presidente do PJBA, Desembargador Lourival Trindade. A referida Formação é coordenada pelo Vice-Diretor da Unicorp, Desembargador José Aras Neto, e tem como Coordenadora Pedagógica a Juíza Rita Ramos, que é Coordenadora-Geral da Universidade.

Além do módulo local de 448 horas/aula, que segue até o mês de abril, os magistrados cursaram também um módulo nacional de 40 horas/aula, iniciado em 11 de janeiro, promovido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) em seu ambiente virtual de aprendizagem. Todo o curso (somando os dois módulos) possui 488 horas/aula, conforme credenciamento na Enfam nos termos da Portaria n° 5/2021.

Fonte: Ascom

  • Calendário

    February 2024
    SMTWTFS
    1
    2
    3
    4
    5
    6
    7
    8
    9
    10
    11
    12
    13
    14
    15
    16
    17
    18
    19
    20
    21
    22
    23
    24
    25
    26
    27
    28
    29
      
    < Jan Mar >
  • Tags